segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Diário da Estrela IV


E é nesse momento, naquele momento em que ouves uma voz de fundo que te diz ''que comece o jogo'' em que começas a sentir medo. Prepara-te, está na hora das decisões, decide o que gostas ou não, traça rotas, caminhos, define planos e joga com o que tens!
Tenho a dizer que não sou boa jogadora, nunca fui. Porquê? Porque planeio tudo e os meus planos saem sempre furados.
Ups, tive um acidente de percurso, lá se foi o pneu e eu esqueci-me do subreselente! Nunca ando prevenida e depois é nisto que dá. Jogador que é jogador anda com trunfos extra e é cuidadoso, assim como condutor que é condutor anda com outro pneu na mala caso seja necessário. Mas eu sou descuidada já é de mim, por isso não sei jogar, especialmente quando chega ao nível do amor, nesse nível esquece, aí é onde me distraio mais, dou tudo por tudo e acabo sem nada. Como irei jogar no seguinte nível se gastei toda a minha força no amor?
Parece que quis jogar cedo demais nesse nível. Para a próxima mais vale nem apareceres. A culpa é tua idiota!
Sabem o que é cair da própria árvore? Eu sei bem, foi isso que me aconteceu. Eu como sempre, ali com a minha atenção do tamanho de um pássaro recém-nascido desequilibrei-me e ''pumm'' lá fui eu. Cai de uma altura consideravelmente alta e só não foi pior porque não deixei e porque a vida se encarregou de me abrir os olhos mais cedo, que apesar de mais cedo já era tarde demais.
A vida é assim, há pessoas bastantes teimosas e há outras distraídas como eu que têm também varias hipóteses de se encaminharem , vários sinais, avisos mas mesmo assim arriscam-se e perdem-se e depois encontram-se. Encontram-se mas agora na estaca zero, de novo naquelas decisões iniciais.
Acho que vou fazer por uns tempos um descanso de decisões para ver se não me magoo mais.
Amigos, familiares, pessoas conhecidas e até desconhecidos e tu. Tu? tu já não existes. Quem és? Não me recordo, devo ter induzido a minha própria amnésia ou algo do género.
Será que alguma vez exististe?
Infelizmente sim.
Mas às vezes gostava que tivesses sido apenas fruto da minha imaginação ou apenas um terrível pesadelo que acabou na manha seguinte.

1 comentário:

le sophie disse...

eu ei de descobrir o segredo pra escreveres coisas tão perfeitas, melhor amiga!