sábado, 14 de novembro de 2015

Foi então que a escrita a salvou


A mente deambulava por aí. O corpo perdido seguia-a, sem destino, algures numa noite de inverno. Foi então que a escrita surgiu ao virar da esquina e, de chocolate quente na mão, foi assim que tudo começou. 
As palavras abraçaram-na, trouxeram-lhe paz, acolheram-na no calor dos significados e abrigaram-lhe os receios quando tudo parecia desabar. Com elas, os silêncios deixaram de ser vazios e os barulhos das tempestades da vida passaram a ser um peso leve na caneta. Com o passar dos anos as palavras foram criando frases, as frases foram criando historias e quando deu por si, a sua historia já era escrever. 
Ela deambulava por aí... e foi então que a escrita a salvou.

1 comentário:

Marisa Maria disse...

Que lindo*
Identifiquei-me :)