quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Faltou tentar o impossivel


Lembro-me de como tudo começou, do dia em que recebi a noticia. Ligaste-me, contaste-me em sussurro e eu respondi-te quase muda que ia ficar tudo bem. A doença tinha chegado à cidade. Pior do que isso, tinha-se instalado na casa de alguém próximo. Leucemia, disse ela. As palavras ecoavam, fluíram no ar cheias de tristeza, cheias de nada. Vazio.
Os meses foram passando, a doença tomando conta daquilo que era teu. Eu bem via, roubava-te o corpo aos pouquinhos, tirava-te a vida sem pedir permissão. Dava-se ao luxo de usar a tua força. Houve semanas em que ficavas silenciosa. Pouco dizias. Eu sabia que era a dor, que sofrias e sorrias. Aquele veneno podia ter tomado conta de quase tudo, mas nunca do teu sorriso.
Quando disseram que estavas melhor, os nossos corações encheram-se de felicidade. Pensávamos que ia ficar tudo bem. Não ficou. A doença tinha-se fortalecido, por maldade dos céus ou por influência do diabo. Por ruindade ou por estupidez do mundo. Rapidamente puseram-te a dormir. Estavas agora enclausurada. Não percebi. Revoltei-me. Faltava fazer algo. Os médicos não estavam a esforçar-se o suficiente. Estavam a esquecer-se de ti. Eu queria ser médica. Ficar 24h por dia ou até inventar mais uma hora se fosse preciso para te ajudar. Queria que aquele pesadelo acabasse. Que parasses de sofrer. Se pudesse tinha-te dado metade das minhas forças só para que pudesses lutar contra tudo o que te fazia mal. Não era possível fazê-lo. Mas precisávamos de tentar. Precisávamos de tentar o impossível.
O tempo passou e com ele aprendi que a vida nos torna mais fortes com as dores, mas não invencíveis. Passou mais de um ano e sabes... A saudade já aperta.

3 comentários:

samedi disse...

Mantém o coração forte!

Ísis disse...

Muita força querida.
Não somos invencíveis mas, apesar de todas as coisas más da vida, há momentos que nos sentimos como se nada nos pudesse afectar, e é nesses momentos que temos que nos agarrar com todas as forças.

Óptimas entradas minha querida. Tudo de bom para ti.

Maria Sem Limites disse...

Quase que me fizeste chorar!! Acho que mais umas linhas e choraria mesmo. Este texto diz-me tanto, gostava que não me dissesse nada, mas diz e especialmente pelo que estou a passar agora. Bem beijinhos e força.