segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Resta-nos amar a saudade



A saudade faz vibrar a memória, inquieta os sentidos. A saudade é boa quando nos faz reviver, viajar no tempo e amar pedaços do passado. O mau da saudade é também isso mesmo. É por vezes as saudades se focarem no que já não está presente para nos aconchegar.
A saudade não aconchega, desassossega a essência da alma enquanto ela própria se tenta recompor. A alma nem sempre se recompõe. A saudade doí, aperta o coração mas faz sorrir por entre as melodias salgadas das lágrimas. O passado já não volta, quem foi também não. Resta-nos amar o que fica. Resta-nos amar a saudade.

7 comentários:

Ísis disse...

Contudo, amar a saudade doi muito!

Adorei, como sempre mas está tudo bem querida?

Maria Sem Limites disse...

Eu cá não escreveria melhor, tiraste-me completamente as palavras das "maõs" - não da boca. Beijinhos :D

samedi disse...

Respiramos saudade. Até da coisa mais mínima, do momento mais curto, de qualquer coisa que nos fez aquecer o coração

pequenasvontades disse...

Metade do que somos e do que fazemos é composto pela saudade. Aquela que nos move para tentar viver novamente momentos que construímos idílicos.

samedi disse...

Resp: Verdade, verdadinha :) Muito obrigada pelas palavras!
Beijinho enorme

disse...

é triste quando tudo o que podemos amar é a saudade, mas ainda assim é sinal que amámos algo maior, e amar é sempre uma coisa bonita:)

Cláudia S. Reis disse...

Resta aprender a viver com a saudade a habitar-nos no corpo. É difícil, sim. Mas não é impossível.