terça-feira, 3 de abril de 2012

sentes e doi, doi e destrói*





 
E depois por vezes dá-te aquela vontade incrivel de explodir em palavras tudo o que sentes, despejar em letras tudo o que doi, apagar com uma borracha aquilo que te destrói.
 

3 comentários:

mai disse...

Obrigada

Mariana disse...

Amei *-*

Liv. disse...

é bem verdade, adorei **