sábado, 13 de outubro de 2012

Enfim, o amor é assim.


'Que se passa contigo?'', um enigma indecifrável gera-se com esta questão e as palavras tornam-se algo que escasseia à medida que questões como esta são repetidas. As razões para a pergunta todos as parecem ver, mas provavelmente nenhum dele as sabe. Só ela as sabe. Ela tem medo e isso sente-o todas as manhãs ao acordar, ou quando pensa em ti. É, mas ela pensa em ti a toda a hora.
Estes últimos dias anda pouco sorridente mas isso é a sua protecção para o mundo a funcionar. Uma capa que só a tira perto de quem interessa. Perto de ti, por exemplo. E como não estás ela finge que vive, finge que respira, finge que sorri. Finge que de tudo faz e que de tudo continua a viver. Mas o tudo dela és tu, e tu não estás ali. Ali junto dela. E ela sente a tua falta...
Neste momento os seus olhos não encontram os teus e nem sequer pode ficar fixamente a olhar para ti como costuma fazer. E ah, como isso dói. Dói os espaços entre os dedos não estarem preenchidos com os teus, dói a falta do teu abraço e o vazio que isso provoca. Só não dói o quanto ela gosta de ti, mas doem todas as consequências que daí surgem. E uma delas é a saudade. A saudade que todo esse amor cria. E essa doí a valer. Mas enfim, o amor é assim.

4 comentários:

Anónimo disse...

Tu sabes fazer uma pessoa feliz, tu consegues por um sorriso na cara de uma pessoa, tu es perfeita!

Es um orgulho, AMO-TE!


DM

t. de sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tatiana de Sousa disse...

eu tenho quase a certeza que vou continuar a adorar cada palavrinha que tu escrevas, minha querida ((:

SelmaAndrade* disse...

Adorei :P