sábado, 4 de maio de 2013

Leveza desconhecida


E lá está ela caminhando pela floresta de sensações adiante, calma desta vez, mas não medindo os passos nem contando os ritmos sonoros produzidos pelas solas das sapatilhas em contacto com as folhas. Inspira fundo e expira devagar, de forma regrada, sem grandes alterações cardíacas nem expressivas. Demasiado normal para o normal se é que me faço entender. Algo se passa por não se passar, porque não se passar é raro nela. Portanto passa-se, porém sem se notar desta vez nas suas expressões faciais evidências de algo ruim ou confuso. Hoje não lhe tiras nada de melancólico do rosto, vislumbras um sorriso leve aqui e outro ali e um olhar sem destino. Sem destino mas não um olhar perdido. Sem destino apenas por se encontrar solto, mas perdido nunca, solto só, a pairar sobre o que a rodeia.
Hoje as frases levam breves pausas, sem o habitual nervosismo pela falha ou outra coisa qualquer. Um terrível estado de simplicidade abordou-a e não o sabe explicar. E tudo isto me parece estranho mas para ela não. Hoje já nem se questiona, o que é ainda de maior relevância e estranheza, um ponto a observar. Observa... A primavera trouxe com ela alergias e ao que parece esta rapariga anda incomodada com elas, anda alérgica a questões. Da-lhe uma comichão dos diabos! Quem diria que a primavera trouxesse tais alergias não é? Tudo está vago mas ao mesmo tempo concreto. Descomplicou. Descomplicou e desembrulhou uns quantos cobertores de problemas de forma a que a bagagem se tornasse mais leve. Ah e o desembrulhar dos cobertores fez com que se deixasse a descoberto o cheiro a camomila, tão suave.. Fechou os olhos e por momentos sentiu uma leveza contagiante a espalhar-se no ar. Ah leveza desconhecida, de onde vieste tu?

6 comentários:

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

adoro, simplesmente adoro!

Cláudia. disse...

São mesmo, tudo! Obrigada querida.

Rute Neves disse...

do texto, da imagem, tudo <3

Rute Neves disse...

acredita que imagino querida ate porqe sei o quao feliz nos deixa por vezes, simples palavras. continua a escrever, vale a pena ler-te e olha que nao digo isto a toda a gente

Maggie Hippie disse...

obrigada, a sério! :)
és um amor !

Rute Neves disse...

não tens que agradecer princesa, vou continuar por cá a visitar-te <3