segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Tu e o Chocolate X #


Estaria a mentir se dissesse que o céu que está sobre mim alegra-me quando tu não estás, que o ar frio que me entra diretamente para os pulmões e percorre todo o meu corpo num dia sem ti é igual àquele ar quente e confortante da tua companhia. Mentira seria eu dizer que o meu coração não acelera num breve pensamento sobre ti, num fugaz deambular sobre as nossas recordações, num maravilhoso olhar sobre os nossos defeitos. Defeitos. Temo-los não é verdade? Cada uma daquelas imperfeições que tornam frequentes os nossos medos, que inquietam as nossas almas quando estamos sozinhos. E cada uma delas desaparece quando estamos juntos, completam-se e sem querer acabam por se transformar em  mágicas virtudes e lições de vida. Talvez todo o amor seja assim quando é realmente o conjunto de todos os sentimentos verdadeiros e sinceros de cada uma das letras agregadas numa tão simples palavra. Tão simples e que hoje parece estar cada vez mais banalizada... Amor. Algo que poucos sabem pronunciar, poucos sabem ouvir.
Escrever sobre ele é uma espécie de melodia de piano, tem de se ''conhecer'' a música, sentir a música, mas também é necessário saber-se ouvi-la e ligar cada uma das notas de forma adequada. Connosco é assim, temos que saber como lidar um com o outro, aprende-lo, criar elementos de ligação firmes com o tempo, conhecer-nos, ouvir-nos e sentir. oh, sentir. Saber ver o amor como uma melodia de piano é tão bonito. É como se tudo aquilo que o teu coração te sussurra ao ouvido, te fosse soprado para a alma e sem mais nem menos as tuas mãos tocassem a melodia da tua vida como se a soubesses de cor sem nunca a ter decorado. 
Oh, nunca deixes de ser a minha melodia de piano.

4 comentários:

Tiz disse...

Fantástico. Adoro sempre o que escreves. Tenho a certeza que não deixará de ser a tua melodia de piano porque seria ridículo alguém não o querer ser. Tu és fantástica e sabe-lo tão bem como eu <3

catarina disse...

se a força chegasse..

DE-PROPOSITO disse...

Amor. Algo que poucos sabem pronunciar, poucos sabem ouvir.
------
Amor,... a ternura de um momento.

Felicidades
Manuel

mai disse...

Obrigada <3