quinta-feira, 24 de julho de 2014

O Segredo de Mel 23#

 

 
Nesse dia Mel chegou estranhamente feliz a casa, até pegara em Faísca para lhe dar um beijo no nariz. Faísca encolhera-se e fechara os olhos como que estranhando mas em contrapartida gostasse do que acabara de suceder. Aquele bicho pressentia tudo a léguas, parecia mais um vidente com patas do que propriamente um gato, mas isso talvez fosse da sua cabeça. Afinal, o que havia para pressentir? Nada, pois, claro!
Enquanto fazia o jantar tentava compreender-se, isto se é que alguma vez na vida compreendeu as suas mudanças de humor. Começou por pensar que estava feliz por ter trabalhado bem nesse dia, fizera o previsto para os próximos dois dias, o que significava que tinha tudo mais que adiantado. Não eram razões para se sentir feliz? Eram, mas isso já acontecera umas quantas vezes no ultimo mês e nunca tinha ficado assim. Se calhar não era esse o motivo. Então o que é?
Pensou seguidamente que pudesse ser do Diretor a ter felicitado pelo excelente trabalho e por ter reconhecido que merecia um salário mais alto do que lhe dava atualmente. Aquela conversa tornou-a esperançosa quando a um possível aumento. É mais que um motivo para andar aos pulos pela casa! Não se sentiu convencida. (Faísca deu um pulo para cima da banca.)
Subitamente as expressões leves deram lugar a um ar carrancudo quando se lembrou dos disparates de Miguel. O que tinha feito tinha sido a gota de agua. Ele, quase a beijara na boca, o que era inadmissível. Não passava de um safado mal educado, uma autentica criança com 26 anos. Odiava-o por todos os motivos e mais alguns. No entanto, naquele dia quando o vira o café a falar dela reparou que não era assim tão mal parecido quanto as suas atitudes, na realidade era charmoso. Na altura em que também tinha ganho coragem para lhe falar cinicamente perto do seu ombro também repara que cheirava incrivelmente bem. Algo que nunca se dera ao trabalho de notar...
Por entre entes pensamentos Melissa acabara por queimar-se. - Aiiii!!! - Apressou-se a colocar o dedo em agua fria - Isto é castigo! - olhou para faísca que estava ao seu lado - Vês o que acontece quando pensamos no que não devemos, pequeno?

3 comentários:

cate disse...

Adoro!!! Sabes, eu não sei se já consegues seguir o meu blog. Estou confusa com isto! Vê se já consegues :)
Escreves lindamente!

nês disse...

segui...

Cláudia S. Reis disse...

A cabeça da Mel anda a mil!