segunda-feira, 21 de julho de 2014

Um cheiro de saudade

 
Um cheiro macio pairava no ar... Oh parecia fazer-me cócegas simpáticas no nariz e fazia-me rir vezes e vezes sem conta. As manhãs tornavam-se mais agradáveis quando ele estava lá, as tardes tornavam-se mais risonhas, todo o dia repleto de felicidade. Acabei por me aperceber que esse cheiro foi-se desgastando ao longo dos anos,  foi perdendo a força. Mas apercebi-me também que apesar de já não pairar no ar, eu continuava a sentir cocegas no nariz tal como naquela altura.
Naqueles tempos era tudo muito mais simples, não haviam responsabilidades a não ser amar quem me amava, comer a comida toda sem fazer ''bochechas'', não fazer birra e de preferência não acordar com xixi na cama. Nesse tempo eras a minha maior companhia e eu a tua. Éramos cúmplices da criação de um novo mundo. O nosso mundo.
Ah, nessa altura eu era a menina dos seus olhos, era o sol do dia dele e ele do meu. Infelizmente a partir de uma determinada data teve de passar a ser a estrela da minha noite...  Agora fazemos tudo o que fazíamos no nosso mundo em memórias, em sonhos... E quando eu sinto coceguinhas no nariz em qualquer situação já sei que és tu que ali estás. Ali para mim, como sempre estiveste, como sempre vais estar.

2 comentários:

cate disse...

Quem nos ama e quem amamos jamais deixará de estar connosco. por muito que seja duro o futuro ele nunca nos separá de quem amamos. Quem acredita tem tudo. Sê feliz com as coceguinhas no nariz e com todas as tuas memórias, sorri vezes sem conta. Serás sempre mais feliz! E se algum dia te disserem que acabou tudo mostra que estão errados, continua a sorrir com todas as memórias, continua a amar porque só ama quem um dia foi amado :)
Vou seguir :)

C' disse...

Gostei muito deste texto. E pelo que tive oportunidade de ler, fiquei maravilhada (:
Segui*