domingo, 31 de maio de 2015

Quatro primaveras, oitenta e quatro invernos


Vejo uns pézinhos pequeninos de tamanho 27 a correr de forma desajeitada num corpo vestido de quatro primaveras amarelas. São quatro primaveras marcadas e claro, o seu vestido amarelo favorito. Ah, e lá vai a menina de sorriso a nascer no rosto com os seus longos e belos cabelos castanhos a voar. O motivo dos seus cabelos esvoaçantes? O vento, pois! E do sorriso? O senhor de cabelo branco já com 84 Invernos. Unha e carne não será a melhor maneira de os definir, mas talvez alma e coração. Coração de um, alma do outro. Dois mundos distanciados por épocas distintas, separadas por idades e unidos por um amor inigualável e raro.
Não são necessárias décadas para aprender com alguém e muitas das vezes não são precisas lições para nos fazerem admira-la. São palavras que são ditas sem dizer, que são substituídas por simples gestos. São olhos carinhosos que nos fazem aprender o que é a bondade, e que de facto o mundo é bem mais bonito se amarmos.
Os anos passaram... Tu viajaste para uma terra distante e ela cresceu. Hoje tem 20 primaveras e tu 100 invernos. Embora agora mulher, continua a ter aquele sorriso infantil quando o teu nome é pronunciado e claro a lágrima no canto do olho teima em espreitar. Continuas a ser o dono dos seus segredos, os braços que a sustentam, a saudade que a tornou  mais forte.
Será sempre em ti em quem ela vai pensar nas maiores derrotas e vitórias. É para ti que vai olhar quando acabar o curso, quando tiver o primeiro filho, a primeira casa. Quando se casar és tu que vais estar na fila da frente, ela promete-te. Saberá  que lá estás no momento em que sentir o típico aroma de sabonete florar, no ar. E aí sim, terá a certeza que como sempre, estarás com uma das tuas melhores camisas vestidas. Promete-te também que te vai sorrir. Oh, e é a ti que vai agradecer por tudo que se tornou.
Ah e não importa as primaveras e os invernos passados, porque no final do dia, serão sempre a princesa e o rei do reino das quatro estações. 

3 comentários:

Daniel sousa disse...

Simplesmente fantástico!
Estará sempre a olhar para ti e será sempre o teu anjo da guarda! Ele tem muito orgulho em ti... Ele e toda a gente que te ama <3

Cláudia S. Reis disse...

Eu acredito que quem nos "deixa" está sempre a olhar por nós. Não duvides que ele se orgulha de ti e que tem preso no seu abraço. Estará sempre vivo em ti.

Ísis disse...

Tenho para mim que quem gostamos e quem gosta de nós fica eternamente a olhar para nós