sábado, 30 de maio de 2015

Somos Instantes


   

Somos feitos de instantes. Matéria dispersa por momentos, guiada por ventos. Reduzimo-nos a pedaços de nada que se esfarelam cronologicamente. Somos então uma insanidade louca de constante perda que julgamos ser vitória? Perdemos vida à medida que os ponteiros das horas avançam, segundo a segundo, para aquilo que desconhecemos. Nascemos para viver ou para morrer?
Toda a noção de perda abafa a alma humana, faz confusão, atrapalha o ser e por esse mesmo motivo optamos pela impossibilidade de alterar a condição do cosmos, ou a nossa condição. Então, cada instante, passa a ser a vitória sobre o instante anterior, o tempo passa a ser o ganho de vida, o caminho para algo melhor. Porque não ser, então, um pedaço de tudo em vez de um mero acaso do nada? Permanecemos na insanidade. Somos a insanidade que anseia por felicidade. 
Sim, somos instantes. Somos constantes.

7 comentários:

Marisa Maria disse...

bonito texto

Daniel sousa disse...

Lindo! Orgulho <3

Cláudia S. Reis disse...

Que texto maravilhoso!

Ísis disse...

Fantástico :)

Ísis disse...

r: n tenhas querida. Tem e de ser bem anestesiado.

Cláudia M disse...

Gostei tanto do texto! E deste cantinho :) E curiosamente, tenho um texto com o mesmo título. ;)

Mýa. disse...

uau!