domingo, 30 de agosto de 2015

A cura está na vida


É uma admiradora de sensações. Do toque, do olhar, de tudo o que faz a alma vibrar. O coração palpita a um ritmo obscuro e pesaroso e a cura está mesmo aos seus olhos. A cura está na vida. 
Ah, e sente cheiro da maresia, expira os males e de improviso correr parece o melhor remédio. Correu, correu sem parar, sem pensar e, perdeu-se algures em si... Talvez a melhor maneira de nos encontrarmos seja mesmo nos perdermos. 
Sentiu, cada pedra da praia, cada pinga de orvalho e de pés na areia, de cabelo ao vento  a libertação fez-se sentir em cada parte da pele. A cura estava ali. A cura estava em viver.

4 comentários:

Ísis disse...

Não tenho qualquer dúvida que a melhor forma de nos encontrarmos é perdermo-nos. De que outra forma nos poderíamos encontrar?

Ísis disse...

r: Muito obrigada minha querida.

Miguel Pereira disse...

As vezes a melhor sensação é perdermo-nos por um momento que seja, adorei o texto :D

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

Ísis disse...

Já tenho saudades de te ler querida :)
Espero que estejas bem.