domingo, 24 de junho de 2018

Existem dois, mas somos um.


Existes tu, por entre a tua simplicidade, por entre a tua gargalhada.
Existo eu, por entre o que dói, por entre as minhas lágrimas.
Existes tu, onde o brilho que brilha é o brilho que me faz brilhar.
Existo eu, onde o brilho que já incandesceu, é aquele que queres sempre ver voltar.
Existe tu, de clareza cravada em feições mas mais complexo do que pareces.
Existo eu, de paixão cravada na alma, mas mais complexa do que sei ser.
Existimos singularmente, mas dois corações que florescem juntos formam a mais bela flor que o mundo consegue ver.
Existes tu, com esse teu jeito de criança que floresce no coração.
Existo eu que floresço por me teres sempre dado a mão.
Existem dois. Mas somos um.