terça-feira, 20 de março de 2012

Diário da estrela VI


Olha,olha lá agora. Menina quebrada agora triste num quarto frio e escuro que por assim ser acompanha o seu estado de espírito despedaçado.
Agora paredes geladas e uma simples luz de um candeeiro que já falha apontada para a folha amachucada e com meia dúzia de pingas aqui e ali a que as pessoas costumam chamar de lágrimas. Está ali ela com o lápis de carvão já no fim tal como a sua esperança. Ela escreve,tenta escrever, mas cada palavra é como se fosse uma escada para o infinito e cada frase uma curva num labirinto de sensações confusas e imcompreensiveis. Nada parece ter sentido e já as curvas de cada letra não as sabe desenhar. Definições neste momento não passam de uma folha transparente diante de seus olhos. Sentimentos já não sabe se os sente e os poucos que sente absorvem-na e os que já sentira um dia pretende distância. Distância é o melhor para a curar. Distância essa acompanhada com um longo período de tempo para a ferida sarar.
Talvez daqui a algum tempo um sorriso doce reapareça tal como o brilho outrora apaixonante do seu olhar. Talvez desapareçam aqueles vestígios de desconfiança e também aquelas esbugalhadas olheiras de noites a fio passadas a chorar, de tempos passados a recordar o que não se pode ter mais. Talvez aí a auto destruição seja substituída por auto confiança e compreenda que ela vale mais que palavras vazias, pensamentos complexos, sentimentos inconstantes e uma folha de papel com palavras desviadas de martírio permanente, sufocadas pela dor e queimadas por aquilo que outrora fora amor.
Talvez ela perceba que vale mais... Espero!

8 comentários:

Mariana disse...

Texto lindo :')

A* disse...

gosto muito.
estou a seguir (:
beijinho, A*

A* disse...

obrigada *.*

A* disse...

espero que continues a ler a historia :)
segues de volta? $:

A* disse...

muito obrigada querida !
escreves muito bem *.*

joana. disse...

isso é tudo o que eu quero :/
muito obrigada ♥

A* disse...

oh obrigada a serio *.*
tambem gosto muito do teu (:

Pudim-flan disse...

Isto está mais que perfeito!