sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Já te disse que és o universo para mim?



O tempo vai passando e eu vou te amando cada vez mais. Como o céu ama as estrelas, como o universo ama as galáxias. Eu amo-te assim. E amo cada parte tua como se fosse uma parte minha. Enraizaste-te naquilo que sou, e hoje para além de mim, sou também aquilo que és, sou aquilo que somos. E somos tão genuínos, tão singulares, tão nós. O tanto que para mim significas tornou-se parte da minha pele, parte daquilo que respiro. E respiro-te, respiro-nos. E fechamos os olhos, nariz com nariz. Permanecemos em silêncio. Por vezes o silêncio sabe tão bem quando há tanto para dizer mas tão poucas palavras para o revelar. E nada parece fazer tanto sentido como aquele silêncio, como aquele instante. E ali ficamos. E nada mais existe para além de nós. Eu e tu. Oh, o tempo vai passando e eu vou te amando cada vez mais... Como o céu ama as estrelas sabes? Como o universo ama as galáxias. Já te disse que és o universo para mim?

7 comentários:

Audrey Deal disse...

Estou a precisar de ter um amor assim!

Mari disse...


Adorei. Parabéns pelo texto e que vivas sempre esse amor assim tão bom :)

samedi disse...

Fantástico!! Que preserves sempre esse amor tão grande, tão presente, tâo teu e tão vosso!

Matilde disse...

O texto está lindo! Adorei, muitos parabéns!!
http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

Marta Martins disse...

Adorei o blog, está o máximo!

Cláudia S. Reis disse...

Que texto tão lindo!

Lis disse...

ler este texto com a playlist que tens aqui no blog é maravilhoso, que boooom :)