sexta-feira, 2 de março de 2018

É bom quando te sentes livre


É bom quando te sentes livre.
É bom quando sentes que já nada te aprisiona, já nada te sufoca.
E respiras. Respiras bem fundo.
É bom quando deixas de ter medo de inspirar. E permites. Permites que todo aquele ar te invada os pulmões, cheio de tudo, cheio de nada, cheios de orgulhosas vitórias, cheio de honradas derrotas. Cheio de sonhos.
Tão cheio de tanto, tão cheio ti. Inspiras e tens o universo todo nos pulmões. 

É bom quando te sentes livre.
É bom quando sentes que já nada te aprisiona, já nada te sufoca.
E respiras. Respiras bem fundo.
Ah e consegues sentir todo aquele fervor nas veias, o sangue a correr, o coração a latejar, a força da adrenalina em todos os átomos do teu corpo. E vives. Com todas as tuas células, com todas as tuas sensações, com tudo o que tens e que não tens. Porque a vida faz-se não só daquilo que temos, mas também do que não temos. Do que ansiamos, do que desejamos, do que buscamos com toda a ambição. Não há mal nenhum em querer. Não há mal nenhum em procurar. Se procuras é sinal que estás vivo. E se estás vivo, existe algo melhor do que isso?

Oh, e é tão bom quando te sentes livre, quando já nada te aprisiona, já nada te sufoca. E respiras de novo. Respiras bem fundo... E o universo é todo teu.

3 comentários:

Cláudia S. Reis disse...

Quando finalmente somos livres tudo é possível. E nada se poderá meter no nosso caminho.

Eros disse...

É a maior das buscas. Encontrar o nosso centro no universo e explodir como uma supernova que suga tudo em redor com a sua luz.

Beijo e sorvo essa tua Imensa Luz, minha Eterna Amiga!

Adriana Lima disse...

Fico tão feliz ao ler isto